logo

sábado, 25 de julho de 2009

Filhos longe - Criatividade e muito carinho

Quando temos um filho que mora fora, precisamos redobrar os detalhes de carinho com ele. A distância não pode ser razão para que se sinta só.

É importante que se sinta abraçado, acarinhado mesmo não sendo concretamente. E mails, cartas, cartões, lembrancinhas, etc. Temos que aprender a usar todos os recursos “internauticos” possíveis - ORKUT, TWITTER, MSN,SKIPE, e tudo o mais onde este filho estiver presente de forma virtual.

Lembro de uma história da minha sogra quando ainda nem se sonhava com internet e o telefone ainda era insipiente, ela mandou no dia do aniversário do filho uma goiabada, pelo correio!! Sério! Era algo que não estragaria com o tempo da viagem. E mandou também um bolo, pelo aniversário dele. Bem, o bolo chegou dois dias antes e conseguiu seu objetivo: surpreender o filho com um detalhe de carinho. Já a goiabada foi a Londres, Amsterdam, Milão, Roma, e depois voltou ao Brasil toda carimbada e como ele já havia voltado também , comeu-a com um gostoso queijo de minas. Em Londres sabiam onde ele estaria, foram despachando a goiabada pela Europa a fora. Este história é recordada até hoje e é motivo de lembranças alegres do filho pela mãe.
Numa época onde a distância era algo bem mais difícil de se superar, ela foi pioneira em encurtar, e criar recursos para mostrar seu imenso carinho pelo filho. Soube se fazer presente e com seu bolo abraçou bem apertado e deu os parabéns que gostaria de dar ao vivo.

Copiando um pouco a idéia, nos 30 anos do nosso terceiro filho, as irmãs resolveram fazer 30 bolinhos para mandar ao irmão que estava morando fora e mais ou menos perto. Assim fizeram, levaram uma semana na confecção dos bolos e tortas, ficaram lindas, e depois, fomos todas levar ate ele. A diversão foi enorme, para todos, levamos tudo acondicionado em gavetas forradas com toalhas e em pratinhos com papel florido.
A alegria e surpresa que causamos foi uma prova de que valeu a pena todo o esforço e dias de trabalho. Todos na residência onde ele morava também adoraram a idéia, além de podermos dar um abraço ao vivo, pudemos dar uma prova do nosso carinho.Vamos pensar nos filhos, para podermos estar sempre perto, sempre sendo seu porto seguro, tenham eles quantos anos tiverem.

Um comentário:

Artes by Regina disse...

Tenho um filho morando fora e vou usar suas idéias! Esse blog é um tesouro! Um beijo,
Laura Pock

Postar um comentário