logo

quarta-feira, 17 de novembro de 2010

Boas Maneiras à Mesa e Fora dela (1)

Por Maria Teresa Serman

As pessoas cometem erros em muitos aspectos e momentos de suas vidas, mas existem três pontos essenciais que embelezam, ou estragam qualquer pessoa. Cuidado com estes, pois podem influenciar diretamente na opinião alheia sobre você. Preste atenção a eles e certamente a sua vida será muito melhor.

1. Maneiras à mesa. As pessoas infalivelmente julgam outras pessoas pelas suas maneiras à mesa. Comer como um suíno, desculpem a expressão, só fará com que as pessoas pensem que é um.
A regra máxima das maneiras à mesa é: NÃO COMER DE BOCA ABERTA! É NAUSEANTE! Há outras, como não encher a boca; mastigar primeiro e depois pegar outra porção; limpar os lábios antes de beber um líquido; não falar demais e estar com o prato cheio quando os outros já terminaram; e não espalhar a comida pelo prato desculpem de novo, como uma galinha ciscando.

Comer é uma atividade social, uma ocasião em que estamos na companhia de alguém especial: da família, de colegas de trabalho, de clientes, em um cenário onde todos podem conversar e passar algum tempo agradável. Por isso concentre-se nas pessoas que o acompanham, pense em tornar tal experiência a mais prazerosa possível. Dessa maneira, pode ter a certeza de que todos requisitarão de novo sua companhia.

2. Postura e atitude correta - Sente-se ereto (a) na cadeira, puxando-a, não a arrastando, para perto da mesa, de modo que outras pessoas possam circular em volta. Por favor, não seja espaçosa (o), pode apoiar o antebraço na borda da mesa, mas não os cotovelos. Incline-se levemente em direção às pessoas ao lado, para trocar idéias, mantendo a devida distância, sem encará-las ou, por outro lado, se ocupando unicamente da sua própria comida. Espere os outros pararem para então falar, não interrompa, não dê gargalhada altas, você não está na geral de um jogo de futebol. Só peça sobremesa quando os outros o fizerem, e, se tiver que sair antes, desculpe-se e explique o motivo antes de levantar. Despeça-se em geral, sem atrapalhar o ritmo dos demais. Só pegue ou deixe que lhe ponham no prato o que pretende comer. O que levar à boca com o garfo, somente com ele deve voltar ao prato (como o caroço da azeitona). Aproxime silenciosamente a cadeira da mesa ao ir embora.

3. Evite atitudes e assuntos que entristeçam ou constranjam os outros.
Converse sobre assuntos agradáveis, neutros, que interessem a todos e não constranjam ninguém. Esqueça política, religião, futebol (este último é permitido se só houver homens no grupo), piadas picantes e comentários sobre sexo. Prefira falar de viagens, passeios, arte, literatura, gastronomia, música, cinema e diversões em geral. Se alguém tocar em um assunto desagradável, sutilmente mude de assunto e retome um tema mais leve. Não coloque em foco de gracinhas uma pessoa da mesa ou conhecida, não faça comentários negativos sobre ninguém. Lembre-se que uma brincadeira deve ter graça para quem faz e para quem é o alvo dela. Não se lastime e nem fale sobre problemas pessoais, lembre-se que não está no terapeuta ou no confessionário.

Os próximos itens ficarão para Boas Maneiras à Mesa e Fora dela (2), para que possam absorver tranquilamente o conteúdo. Até breve.

3 comentários:

Carol disse...

BELEZA DE ORIENTAÇÃO!INCRÍVEL COMO HÁ TANTAS MÃES E PAIS QUE NÃO LEMBRAM DA IMPORTÂNCIA DE ENSINAR BOAS MANEIRAS À MESA PARA OS FILHOS E FILHAS DESDE PEQUENOS.

MAL COMPARANDO, UMA PESSOA COM MODOS DESCUIDADOS À MESA,É COMO SE FOSSE UMA PESSOA NUMA APRESENTAÇÃO DE UM CORAL, TOTALMENTE DESAFINADA, EM MEIO AOS OUTROS CANTORES TODOS CANTANDO HARMONIOSAMENTE PARA A PLATÉIA. NÃO É UMA QUESTÃO DE ESNOBISMO(QUE TB. SERIA DESAGRADÁVEL), MAS É PRECISO QUE NOS LEMBREMOS DE DAR BONS EXEMPLOS, E A MESA É UM BOM LOCAL PRA NOS LEMBRARMOS DISSO...QUE VIVEMOS EM SOCIEDADE E INFLUÍMOS NESSE CONVÍVIO, TANTO PARA O BEM QUANTO PARA O MAL.

Stella Halley disse...

Acho que vou imprimir essa postagem e colar na sala de jantar...

Niza Vidon disse...

Na vida sempre temos que aprender.

Postar um comentário