logo

domingo, 19 de outubro de 2014

Sugestão de filme: Um presente para Helen

Classificação: livre - 130 minutos
130 minutos

Helen tem duas irmãs mais velhas e vários sobrinhos. Ela ama curtir a vida, trabalha com moda e não perde uma badalação noturna. Ela é a tia perfeita, super descolada e brincalhona e pra quem a sobrinha mais velha, Audrey, faz confidências. Tudo muda quando a irmã e o cunhado morrem em um acidente de carro e ela descobre que foi escolhida para ser tutora dos três filhos deles. A outra irmã, Jenny, fica indignada com a escolha porque ela é que seria a tutora ideal para as crianças: é casada, tem filhos, uma casa confortável. Helen fica bastante assustada quando descobre, mas decide assumir a responsabilidade de cuidar dos três sobrinhos, após ler a carta que a irmã deixou para ela. O filme mostra o caminho que Helen percorre para aprender como incluir em sua rotina de vida de solteira, os três sobrinhos. Além dos seus próprios dilemas, ela também precisa enfrentar as dificuldades deles: mudar de casa, escola, aceitar a perda dos pais.


Eu assisti a esse filme por acaso e gostei tanto, que já assisti várias vezes! É um filme com um tema bem difícil, mas o diretor conseguiu dar um clima leve para as situações que vão surgindo. Tem algumas cenas engraçadas, outras tristes e também algumas lições que podemos tomar para a nossa vida. O filme é lindo, mostra como Helen vai modificando sua maneira de pensar conforme assume o papel de mãe dos sobrinhos.

Alguns pontos altos do filme para mim:
- Helen é jovem, está curtindo a vida, tem o emprego que sonhou, ela não pensava em formar uma família naquele momento. Primeiro ela se assusta ao ver tudo o que “perdeu”, porém, depois de conviver com os sobrinhos, entende o valor da família, de cuidar deles e ser responsável. Quando a irmã se oferece para levar os sobrinhos embora, ela aceita, pois pensa que não tem capacidade para cuidar deles. Algum tempo depois sente falta da vida que perdeu e percebe que estava enganada.

- a irmã mais velha já tem filhos e muita experiência, em muitos momentos ela aparece como sendo chata, rígida demais. Porém, aos poucos Helen vai percebendo como é importante esse papel rígido que o responsável precisa ter. Em uma cena, a sobrinha foge do baile com o namorado que acabou de conhecer, Jenny vai para a casa de Helen e já assume o resgate da sobrinha, descobrem que eles foram para um motel e vão atrás. Jenny diz para Helen entrar no quarto e tirar a sobrinha de lá, ela não tem coragem de fazer isso por pensar que Audrey a irá odiar por isso. Jenny entra no quarto e leva a sobrinha embora.
- o filme tem muitas cenas engraçadas, uma delas é quando Helen escolhe o apartamento onde vão morar, a irmã vai ajudar com a mudança e quando uma vizinha, que também é mãe, vem dar as boas-vindas e elas levam um “papo de mãe”, uma fala só o começo da frase e a outra já concorda, assim se segue todo o diálogo, como se toda mãe soubesse tudo o que há para dizer em uma conversa assim. Jenny empurra Helen para o lado e ela fica olhando de uma para outra, sem entender nada! Outra cena que acho muito engraçada é quando Jenny, grávida e já com uma barriga bem aparente, está conversando com Helen, o bebê mexe na barriga, ela olha pra barriga e dá uma bronca, dizendo que tem que esperar a mamãe terminar de falar. Helen se espanta e diz que é apenas um feto, ela responde que nunca é cedo demais para aprender boas maneiras!

- pra mim, a melhor parte do filme é a conversa entre Jenny e Helen, quando falam sobre as cartas que receberam da irmã. Não vou falar o que é, mas é lindo demais!

5 comentários:

Pat Carol disse...

Carol,só pra constar, somos xarás, mas o meu "Carol" é pronunciado em inglês, pois meu pai era americano, daí, o Patricia tb. não leva acento.

Agora lembrei do filme! Tb. adorei e achei muito bonitas todas as cenas que você descreveu, mas AQUELA que você não contou pra não estragar, envolvendo "autoridade"naquela busca da irmã mais velha pela....sapeca, foi DEMAIS! Lembra qual?

Páro por aqui, mas que dá vontade de contar, isso dá, rs rs rs

Patricia Carol disse...

KKKKKKK! Carol, relendo o post agora vi que você mencionou a cena de "autoridade" da irmã mais velha ensinando a "tutora" a salvar a filha...foi um "lápis de memória" meu...

Só essa cena pra mim já valeu o filme! O que foi dito naquele quarto pela irmã mais velha foi de rolar de rir, especialmente pelo olhão dela arregalado!

Liana Clara disse...

Patricia querida, eu sabia que você ia se pronunciar! rsrsrs Filme é seu assunto predileto e também é grande conhecedora.
Estou com saudades das suas sugestões também.
Lembra que esta nos devendo contar suas experiências de viagem ao Canadá. Morro de vontade de conhecer esse belo país.
Quanto ao filme de hoje, sugiro que todas consigam ver. Além de divertido tem muito boas lições de vida e de educação para nossos filhos.
Beijos

Pat disse...

Liana querida!

Por motivo de problemas de saúde na família não tenho podido sair tanto como antes, e agora estou em Fisioterapia além do Pilates, mais um monte de consultas médicas de rotina, além de "pesquisa" de Ortopedistas com prática em cirurgia dos joelhos com PRÓTESE DE TITÂNIO. Vou deixar pra depois do final de ano e até do Carnaval, quando todo mundo resolve viajar e é mais seguro esperar até tudo voltar ao "caos normal", rs rs rs

Quanto às aventuras Canadenses, realmente tenho lembranças maravilhosas que dariam alguns posts, mas sem as fotos que ainda não recebi do Fábio(ocupadíssimo no trabalho, GRAÇAS A DEUS!) acho que faltaria informações completas sobre vários locais que visitei, as pessoas que conheci, comprinhas de SALE, etc...

Prometo que se passar mais 1 mês sem ele me enviar o DVD com um dos shows dele que gravou pra mim, e as fotos tiradas de todos os lados, família lá, amigos, além daquelas lindas do emocionante dia em que o filhão se tornou tb. cidadão CANADENSE, eu volto a contribuir pro Blog, tá?

Bjsssssssss,
Pat

Jaqueline Melo disse...

Eu vi uma parte desse filme, queria muito ter visto o final! ������ e acredito q esses filmes q tratam de convivência familiar e a vida se ajeitando com as surpresas dela, são maravilhosos! Ótima dica Carol!

Postar um comentário