logo

segunda-feira, 7 de novembro de 2011

Perguntas e Respostas: Dra Mannoun Chimelli - Adolescentes - Como educar? (Parte 115)

As perguntas estarão apenas com as iniciais dos nomes, para deixar bem a vontade nossos amigos.

1 - A. diz: Dra estou me casando pela segunda vez e tenho 2 filhos , um de 10 e outro de 14 anos, muito rebeldes que detestam a minha nova esposa. Como devo agir com eles para que a aceitem? Acredito que a mãe deles colabore para esta raiva toda.

RESP: Caro A. É difícil para os filhos que os pais se separem, portanto, tenha muita paciência com eles, muito carinho e diálogo. Eles vão morar com quem? Como estão na Escola ? Tem amigos que frequentem sua casa ?

Procure sair com os dois,assentando-se em lugar calmo, de que eles gostem, e explique que o amor de pai e de mãe pelos filhos é único e especial, para a vida inteira. Os filhos não escolhem os pais e estes também não escolhem os filhos, mas é sempre um amor único, insubstituível. Amor de marido e mulher, que um dia se escolheram, pode acontecer que não dê certo -infelizmente para todos - e por isso a separação. Peça a ambos que procurem aceitar sua nova escolha com respeito e compreensão, sempre elogiando a mãe deles, sem fazer comparações. Que sua esposa de agora seja muito paciente e compreensiva com os dois, que estão em idade de rebeldia mesmo e agora com uma meta comum que é ela. Mesmo que o senhor continuasse casado, os dois se rebelariam por alguma razão contra os pais mas neste momento existe alguém concreto contra quem dirigir os atritos. Tenham calma, paciência, não os presenteiem em troca de coisa alguma. Procure ouvir suas ponderações e prometa que vai analisar com carinho e com calma as sugestões e reivindicações de ambos, sempre que necessário.

Se acreditam em Deus, rezem muito. A oração dos pais pelos filhos é especialmente poderosa diante de Deus! Fico a seu dispor para voltar a falar comigo quando desejar. Atenciosamente, Mannoun

2 - M. diz: O que posso fazer para convencer a meu filho de 15 anos a receber o avô em casa, para morar com a gente? Ele vai ter que dividir o quarto com o avô e está detestando a idéia e ficou sem falar comigo em casa e com o pai. Moramos num apto pequeno e só tem 2 qts.

RESP: Cara Sra M. Que belo gesto o de receberem o avô entre vocês! Ponderem com seu filho ( ele é único ? )a importância da generosidade que afinal nada mais é que uma retribuição para com quem deu a vida a vocês - os pais - por toda uma vida de dedicação, formação, carinho.

Sugiram a seu filho que pense na possibilidade de dormir na sala, onde vocês fariam um cantinho, com um biombo divisor, uma decoração do jeito dele... Estantes na parede com os livros e o material, uma mesinha jeitosa presa à parede e com um suporte para abrir e fechar... Sugestões - estas e outras mais que muitas famílias utilizam hoje quando os apartamentos diminuem as áreas,com bom resultado! Os jovens parecem ser egoístas mas quando bem motivados, seu coração é muito grande e generoso !

Reze para que as coisas se esclareçam bem e sugira ainda que ele comece a pensar em ocupar-se mais fazendo estágios, cursos profissionalizantes e ajude em casa para poderem partir para um apartamento maior. Creio que ele vai se motivar porque saberá apreciar o gesto de grandeza de seus pais em receber o vovô. Ele mesmo chegará a esta conclusão.Não briguem com ele e o próprio avô o irá conquistar....

Fico a seu dispor e mais uma vez, parabéns por acolher o vovô! Atenciosamente, Mannoun

5 comentários:

Anônimo disse...

Dra, como dizer a meu filho pré adolescente , que o pai não gosta dele? Ele nem procura o filho, e falta aos dias que pode buscá-lo para ficar com ele. Isso vem acontecendo a anos e eu estou cansada de arrumar desculpas para este omisso.

Anônimo disse...

Temos dois filhos adolescentes que até hoje contávamos com a ajuda da minha mãe e de babá. Minha mãe faleceu e agora não sei o que fazer, nós dois trabalhamos fora em tempo integral. E todo mundo diz que nessa fase eles vão precisar de mais atenção. Agradeço por sua resposta.

RENATA PEREIRA disse...

DRA. GOSTARIA DE SABER A HORA DE FALAR COM MINHA FILHA DE 5 ANOS QUE O PAI QUE ELA ACHA QUE É PAI, E QUE ELA É EXTREMAMENTE APAIXONADA, NÃO É O PAI DELA DE SANGUE, SOMOS SEPARADOS, ELA SENTE MUITA FALTA DELE, NAO SEI O QUE FAZER...ELE É MUITO APEGADO A ELA, MAS NAO ME AJUDA FINANCEIRAMENTE, DA AMOR A ELA O MAIS IMPORTANTE, MAIS O QUE DEVO FAZER?

Liana Clara disse...

Cara Renata, sua resposta estará no BLOG assim que a Dra Mannoum responder. Espero que aguarde.
Costumo publicar as respostas, só com as iniciais, às segundas feiras.
É só entrar no blog nos dias de segunda e verificar a sua resposta.
Caso não seja nesta próxima, com certeza estará no dia 19/11.
Abraço

Liana Clara disse...

Renata, sua resposta estará amanhã, dia 12/11/2012 no BLOG. A Dra Mannoun pede alguns dados a mais.

Postar um comentário