logo

quarta-feira, 27 de agosto de 2014

10 Coisas que aprendi sobre ser mãe de menina


Como contei aqui no meu texto sobre princesas e fadas, fui mãe de um menino por 11 anos antes da minha primeira princesa, Maria Esther, nascer, em 2009. Depois, em 2011 nasceu Maria Isabel, e, por último, em abril de 2014, Maria Carolina, ou seja, o sexo feminino hoje em dia impera aqui em casa! Nesses últimos anos aprendi algumas coisas sobre ser mãe de menina que quero compartilhar com vocês! Vamos lá:
Carolina de rosa
1) Por mais que você esteja convicta a “lutar contra os estereótipos” em algum momento você vai se render ao rosa e ao lilás. Seja porque nas lojas quase todas as roupas de meninas são nesses tons, seja porque sua menina, ao começar a ter vontade própria (e elas começam cedo), vai pedir!

2) Nem toda menina curte laços, meias-calças, tiaras, presilhas, elásticos, grampos, “tic-tac´s”… Das minhas três, uma tem o perfil moleca. O lance dela é conforto (embora goste de roupas confortáveis cor-de-rosa rsrsrs). Vestir ela com fru-frus é garantia de estresse, pois ela vai tirar tudo em cinco minutos.

3) Elas são lindas! E quando adolescentes, serão mais lindas que você! Aceita, que dói menos! Ainda assim, você quer vê-las cada vez mais lindas e gasta mais do qBebel chorandoue tem comprando roupas, bijouterias, coisinhas para o cabelo, perfumes…
4) Elas choram muito! Menina chora demais, gente! São mesmo mais emotivas. Choram de frustração, de raiva e também para manipular os homens – aqui em casa, o pai, o irmão e o avô – e conseguir que eles façam o que elas querem! Tem momentos aqui em que as três choram juntas! E as duas maiores quando brigam por algum brinquedo ou programa de televisão, choram ao mesmo tempo e o pai fica num dilema, sem saber a quem dar razão! 
5) Elas falam muito! E fazem questão que você preste atenção em tudo! Aprendo muito ouvindo os papos das minhas “nenecas”! Anota aí: “O Olaf é um boneco de NEVE! “NE-VE, tá mãe? tipo, branquinha, que não tem aqui, porque aqui não neva! Mas um dia eu quero ir lá nos estados unidos porque lá tem neve, principalmente no Natal!” “Mamanhê! O passa-inho! O passa-inho vua! ele vai vuá pá beeeem lonxi!”

Bebel no Parquinho
6) Elas não aceitam menos que o primeiro lugar. Todas querem ser Elsa. Todas querem ser Barbie. Não adianta você argumentar que os brinquedos e roupas ficarão repetidos, que é muito mais legal uma ser a Elsa e outra a Anna, que assim poderão brincar juntas, mas com dois brinquedos diferentes. Portanto, se tiver três meninas, são três Barbies, três personagens do momento, três brinquedos iguais. Menina não aceita ser coadjuvante.

IMG_68047) Elas serão o xodó do pai. Perdeu, amiga! rsrsrs Os pais são irremediavelmente apaixonados por suas princesas. Por isso, quando você precisa discipliná-las, o pai vai olhar para você com os olhos tristes, convencido de que “você está sendo muito dura com elas!” Não se espante se ele esquecer de levar o café na cama - ou de fazer qualquer outro mimo com que você se acostumou – porque está paparicando as princesinhas do papai, montando o castelo da Barbie, o carro da Barbie, a piscina da Barbie, procurando a Barbie… (releia o item 4 – elas costumam perder as coisas e chorar para que o pai as ajude a encontrá-las).

8) Elas vão mexer nas suas coisas. Afinal, você é a mamãe! É você quem ela quer ser quando crescer – quando são adolescentes,  elas negam, mas é verdade!  Se não quer ver suas maquiagens caríssimas destruídas, arrume um esconderijo muito bom, mas acredite, elas vão procurar! Elas simplesmente amam os  cremes, perfumes, esmaltes, maquiagens, roupas, colares, pulseiras, sapatos da mamãe, simplesmente porque são da mamãe! E usam tudo ao mesmo tempo, se achando “as adultas”!

Esther MaquiadaEsther olhando vitrine de maquiagem

9) Elas são competitivas. “Mãe, quem é mais bonita, eu ou a Bebel?”  - Olha a saia justa! E o pior – a resposta “cada uma é bonita à sua maneira” não satisfaz ! Elas já percebem que há um padrão de beleza que é privilegiado pela moda e pelos meios de comunicação e de publicidade, e que algumas pessoas correspondem mais a esse padrão que outras, embora tudo isso seja algo meio intuitivo. Minha princesa de quatro anos tem o cabelo lisinho como o meu, e a de dois anos tem uma linda cabeleira cacheada. Eu acho as duas lindas, mas a mais velha percebeu que as princesas Disney têm cabelo liso, e por isso concluiu – e quer que eu valide – que é mais bonita que a irmã. Tenho contornado isso, mas logo terei que conversar com ela sobre isso – e depois compartilho aqui, ok?

Maria Esther
10) Elas são carinhosas e cuidadoras. Elas são mais atenciosas e não gostam de ver ninguém doente nem triste - cuidam, confortam. “Mamãe, você ainda está com dor de cabeça?” “ Quer água?” “A Carol está chorando, mamãe, acho que ela quer mamar!” “Bebel, não chora, a mamãe já vem!” “Não xó-a, mamanhê” “mamanhê, own, dodói! dê-xa eu dá bêxinhu?”

Tenho certeza que poderia listar bem mais que dez coisas sobre ser mãe de menina, mas vou parando por aqui, senão o post vai ficar longo demais! Nossa… mulher fala muito, não?! rsrsrs…

* Maite Tosta - bacharel em Letras e especialista em Direito Constitucional, é serventuária de Justiça, tutora de cursos à distância, casada e mãe de quatro filhos no Rio de Janeiro/RJ. Católica e Vascaína, gosta de escrever e de mídias sociais.

6 comentários:

Marina Gladstone disse...

Tenho duas irmãs de idade próxima. Descreveu a minha infância.

Jaqueline Melo disse...

Kkkkkkkkkkkkkkkkkk, show de bola! Adorei o texto! Vivo nesse mundo cor-de-rosa e sei muito bem dessas peculiaridades das meninas, até porque sou uma, embora às vezes me esqueça disso... Foi engraçado ver essa lista de 10 itens tão reais mesmo, você tem toda razão, meninas são faladoras, choronas, carinhosas, cuidadoras... Ou como simplesmente a Esther define, são fofas! Amo ser mãe de meninas! Ser mãe de meninas é tudo de bom! A única coisa de ruim é que você nunca mais terá nada que seja só seu quando elas entrarem na adolescência, mas faz parte!

Anna Beatriz FMNunes disse...

Amei!!! Precisava ler...afinal Isabella vem aí! Rs

Ana Maria Maia disse...

Adorei! Você conseguiu relatar o dia a dia de uma família com meninas a bordo. Revivi alguns bons momentos na criação de minhas meninas, hoje adultas. Estou quase sendo vovó de uma MENINA! Está formado o reino das princesas e poderei aproveitar mais um pouco a beleza e a doçura da convivência com as meninas.

R. Suppi disse...

Adorei, Maitê!!! Não vejo a hora de viver tdo isso com a minha princesinha! Mas uma coisa já posso confirmar: de fato, como diz o item 7, elas serão o xodó do pai! Ha ha ha! Bem verdade! Coisa linda de ver! Bjão!

Lilian Domingues disse...

Obrigada por nos lembrar de tantas coisas boas, porque no meio da falação e do choro delas, esquecemos como são fofas, lindas e amorosas... Tenho 2 e vem mais uma por aí. Confesso que fiquei apavorada em saber que terei TRÊS meninas, mas lendo esse texto, me senti mais conformada e confortável com a ideia. NUNCA mais vou ficar sozinha... Terei companheiras para sempre!!! ;)

Postar um comentário