logo

terça-feira, 14 de maio de 2013

Mudanças com a família

Uma coisa difícil para muitos, que, porém já se tornou comum para mim: trocar de casa. Durante meus trinta e nove anos de casada, já mudamos várias vezes de domicílio, e olhem que meu marido nem é militar, foram apenas circunstancias diferentes que nos levaram a mudar.

Já mudamos de um apartamento mínimo para uma casa grande;já saímos do casarão para uma cobertura; já fomos para um apartamento enorme; e já voltamos para uma casa enorme. Tudo foi bem próprio para cada necessidade da nossa vida. E agora devemos mudar de novo, para tornar mais prática nossas vidas,
com o “sumiço” das domésticas e todos os novos encargos que o governo está criando.

O problema na hora da mudança é o acúmulo de coisas que guardamos com o passar dos anos. Na minha penúltima mudança, fui obrigada a me desfazer das ”recordações” escolares dos meus filhos, como todos seus caderninhos de jardim, desenhos e presentinhos que fizeram até então. Eu tinha muito espaço sobrando, e, como sempre fui uma acumuladora de recordações, não me fazia de rogada. Mas, na nova residência não haveria espaço para essas coisas.

Mudar é uma boa ocasião para se desfazer das coisas inúteis que vamos guardando, para não sei quando usar. Roupas de vinte anos atrás; o liquidificador com defeito; aquele ferro elétrico que não esquenta direito; o computador antigo do qual pensamos poder aproveitar alguma peça; são tantas tralhas que guardamos que poderiam até ser úteis a outra pessoa...ou a ninguém!

Podemos aproveitar para praticar o desprendimento, ainda mais hoje, com as máquinas digitais e os computadores com muitos Giga bytes de memória, basta fotografarmos e guardar em arquivos ou salvarmos em pen-driver, para que fiquem pra posteridade.

Uma casa "limpa" é mais fácil de gerenciar e de cuidar. E mesmo com muitos filhos, com essas trocas de casa, todos sairemos ganhando, praticando a ordem e o desapego.

4 comentários:

Patricia disse...



Boa sorte nessa nova mudança!

Que bom ter esse otimismo e desprendimento, Liana, pois quando terminamos de nos instalar no novo lar com as peças mais pesadas, é sempre uma ALEGRIA recomeçar a enfeitar o ambiente pra trazer aquele clima de aconchêgo que só no LAR VERDADEIRO é possível recompor.

Deus os abençôe muito nessa nova residência!
Abração!
Pat

Liana Clara disse...

Obrigada Patricia, mas ainda falta um bocado pra essa nova mudança. Bjs

Stella Daudt disse...

Oi Liana, espero que você venha para mais perto!

O que você fez com os caderninhos de jardim, desenhos e presentinhos? Quero copiar você! Um beijo, S.

Liana Clara disse...

Bem que eu gostaria Stella!

Eu não cheguei a jogar fora, jogaram por mim!

Meu marido colocou a empresa na casa, quando mudamos para Laranjeiras, e ele então viu que eu deixei um depósito da casa cheio de coisas "velhas" e mandou o faxineiro jogar tudo fora!

Na época fiquei muito chateada, eram meus apegos humanos falando mais alto. Mas, foi o melhor.

Pena que nem consegui ficar com um caderninho de cada filho

Postar um comentário