logo

quarta-feira, 20 de maio de 2015

Crianças e o modo sincero de ver as coisas

Raquel Suppi

É muito curioso, e até engraçado, imaginar a maneira que as crianças enxergam os adultos. Eu, por exemplo, lembro que achava os meus avós super velhinhos, quando era pequena. Hoje, só tenho uma avó viva, e eu a acho muito mais jovial do que naquela época. O meu olhar mudou, de modo que fico impressionada do quanto eles eram jovens, ao rever as fotos. Como eu podia achar o contrário?

Agora, chegou a vez dos meus filhos pensarem o mesmo! Parece até brincadeira e chega a ser divertido perceber a associação que eles fazem, ligando os avós a pessoas muito mais velhas do que realmente são.

Meus pais, por exemplo, são jovens e bonitos - sei que sou suspeita para falar, mas escuto muita gente dizendo o mesmo, sobre eles (risos) -, por isso, chego a achar cômico certos comentários dos meus filhos, insinuando o contrário! Escolhi dois episódios recentes, envolvendo o André – o meu mais velho, de 6 anos – e minha mãe. A propósito, ela se diverte muito com essas histórias e adora contá-las, também!

Certa vez, com 5 anos, depois de passar o dia brincando na casa dos meus pais, o André queria que a avó fosse jogar futebol com ele, na quadra do condomínio. Ela estava cansada e tentava convencê-lo, com jeitinho e bom humor, a brincarem de outra coisa. No meio do diálogo divertido com o neto, disse:

- Mas eu sou só uma pobre velhinha, não vou aguentar!

Ele retrucou no mesmo instante:

- Vovó, eu sei que você vai aguentar! E você não é pobre! Você é só uma velhinha!

Um grande consolo!!! (Risos).

Outro dia, já com 6 anos, André viu o fone de ouvido novo da avó, ainda dentro da caixa. Ele tem fama – e sabe bem disso – de pedir qualquer coisa para ela, só pelo hábito de ganhar algo. Por isso, foi logo se justificando:

- Vovó, posso abrir? Eu não estou pedindo para mim, não! Só quero testar, viu!?

Ela permitiu e já ficou querendo rir, esperando o que o neto falaria, depois. E ele, após examinar a embalagem, soltou:

- Mas.... Vovó, sabia que aqui diz que não é bom para velhinhas?!

É um malinha! (Risos).

Um comentário:

Jaqueline Melo disse...

Essa malinha é tdb de carregar né Raquel? Tenho certeza que seus pais devem ser um grude com ele, e isso é bom demais! Parabéns pelo texto!

Postar um comentário