logo

quinta-feira, 17 de dezembro de 2009

Vantagens e desvantagens da mãe que trabalha fora

Texto: Maria Teresa Serman

O assunto ainda é polêmico, pois, mesmo com as conquistas feministas, há quem escolha se dedicar ao lar e aos filhos unicamente. Há riscos nas duas opções: se a mulher permanece em casa, sua ascensão profissional fica ameaçada, caso decida retomar a carreira mais tarde, quando os filhos já estiverem mais autônomos. Por outro lado, sua escolha por continuar no mercado de trabalho pode prejudicar sua atuação como mãe, missão que demanda muito do seu tempo e energia. O dilema persiste, deixando as mulheres, em sua absoluta maioria, culpadas e divididas. Que fazer?

Experimentei os dois lados, e creio, firmemente, que a minha vida tem sido mais produtiva e feliz assim. Cuidei dos meus filhos em tempo integral enquanto os quatro maiores eram pequenos, e só voltei a trabalhar fora regularmente quando a caçula estava com sete meses, pressionada por necessidade econômica. Apesar do sufoco que foi então, meus filhos e meu marido me ajudavam bastante e as tarefas eram o mais possível distribuídas. Até passei em um concurso público quando a pequena tinha três meses.

Dizem que o importante é a qualidade do tempo que dedicamos aos filhos, mais do que a quantidade. Não penso desse modo; para mim, e pelo que sempre observei como professora, quantidade também significa qualidade. Educar exige tempo gasto com as crianças e adolescentes. Com isso não quero dizer que necessariamente aquelas mães que ficam em casa obtém melhores resultados, porque algumas se ocupam mais de si mesmas do que dos filhos. Acima de tudo o fundamental é generosidade.

O resultado aqui em casa comprova minha decisão. Alegro-me em verificar que nossos filhos sentiram ( e sentem) que a família sempre vem em primeiro lugar. "Onde está o teu tesouro, aí está o teu coração", versículo do evangelho em que gosto bastante de meditar, é um guia precioso para todos, mulheres e homens, mães e pais, trabalhem fora ou não. A missão divina dos pais - Deus nos deu o dom da vida para que o usemos com responsabilidade desde o seu primeiro segundo, desde a formação da primeira célula - não cessa nunca.

É preciso deixar claro que o trabalho da mulher como esposa e mãe é profissional. A família é a mais exigente empresa que se conhece, e requer, para seu bom funcionamento, mestrado e doutorado em várias áreas. O tempo despendido em amamentar, cuidar, alimentar, levar e apanhar, supervisionar; enfim, o pacote todo, deveria constar do currículo e contar para aposentadoria.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postar um comentário