logo

sexta-feira, 12 de setembro de 2014

Os perigos domésticos e como evitá-los

Com uma filha médica em casa, sempre tenho histórias interessantes para contar. E nestes últimos dias aconteceram, no hospital onde ela trabalha, alguns casos semelhantes, que resolvi narrar aqui, como um alerta aos pais de crianças bem pequenas.

A curiosidade dos nossos filhos é muito grande, desde bem pequenos. Tudo os atraem e eles querem provar e apalpar até entenderem o que é aquilo. Sendo assim, é importante manter longe deles os perigos, que para nós podem parecer inofensivos, mas para eles pode ser um enorme risco para a saúde e o bem estar.

Imaginem que as pilhas e baterias de relógios, brinquedos, eletrônicos, estão constantemente sendo retirados do estomago ou esôfago de bebês, causando um estrago de grande proporção, dependendo do tempo e do estado do objeto. Uma criança de 1 ano e dois meses deu entrada no hospital com uma bateria de relógio alojada em seu esôfago, perfurando-o com o ácido de seu interior. Esta criança precisou de cirurgia e vai precisar de diversas outras para correção do aparelho digestivo. Outra criança, de 2 anos, engoliu um ímã de geladeira em formato de coração, que foi retirado através de uma endoscopia.

Todas essas coisas devem servir de aviso para nós pais e mães cuidarmos com mais atenção desses pequenos objetos. Segue uma pequena lista de coisas a se manter bem longe do alcance de crianças:
Agulhas, alfinetes e botões – nunca costurar em cima da cama, pois o risco é grande dessas coisas ficarem perdidas entre as cobertas.

Remédios , produtos de limpeza – sempre colocá-los em armários no alto. E guardá-los imediatamente após sua utilização. Não armazenar os produtos de limpeza em garrafas de refrigerantes, isso é uma atração enorme para eles.

Pilhas e baterias usadas – colocá-las no lixo embrulhadas ou em saquinho plástico, para evitar a curiosidade infantil.

Os ímãs de geladeira, moedas, peças de kinder ovo, e brinquedos com peças miúdas - além do perigo de cair no esôfago, pode seguir outro trajeto indo parar na traqueia e causar asfixia. Portanto, deve-se estar também atentos a outros objetos que para o esôfago podem ser inofensivos, como balas, chicletes, plásticos e tudo o mais já listado acima.

Isso não é exagero, é cuidado. E todo cuidado é pouco quando falamos em crianças.

Um comentário:

Jaqueline Melo disse...

Nossa Liana! Q medo q deu agora! Nunca tinha pensado nos imas de geladeira! Graças a Deus q só comecei a ter quando as meninas já eram crescidas! Q perigo!

Postar um comentário