logo

sábado, 26 de julho de 2014

Doces Lembranças - 2 - Dia dos Avós

Quantas vezes nos paramos para lembrar aqueles momentos em que vivemos com os nossos avós, em especial aquele avô que descascava cana e fazia balanço no quintal todo arborizado, fazia carros de rolimã para descermos ladeira abaixo... E aquela avó que fazia os melhores doces do mundo, que sempre nos defendia e que estava sempre pronta para apaziguar e acalmar tudo e todos! Que alegria é ter avós!

Atualmente essa convivência que tínhamos ao ar livre é muitas vezes substituída por momentos de interatividade nas redes sociais, mas não importa, o negócio é estarem juntos, seja como for, pois pelo que se vê o corre-corre do dia a dia não permite que os avós se dediquem tanto quanto gostariam aos seus netos. A necessidade de continuar trabalhando mesmo após se aposentarem é algo que retira o tempo para a dedicação aos filhos e netos e por vezes, acaba por distanciá-los.

Outro fator que impede a proximidade de avós e netos são as separações! Por vezes, os pais se separam e os filhos saem perdendo, bem como os avós. Esses momentos de encontro, tão fundamentais na minha vida, permanecem na minha memória com riqueza de detalhes, marcaram minha vida!

Momentos como aqueles natais em que vovó cortava o pescoço de peru bêbado de cachaça (o bicho era temperado ainda vivo) e nós, os netos, saíamos numa corrida incrivelmente saudável e disputávamos quem iria pegar o peru sem cabeça que teimava em correr mais do que nós... Momentos como aprender com seu avô a subir numa jaqueira e ficar jogando caroços na cabeça dos primos que lá de baixo iniciavam uma “batalha” de caroços de jaca, até um de nós despencarmos da árvore no meio dos galhos e nos ralarmos todos, ou nos engancharmos no galho da amoreira ou da goiabeira e descer com os braços melados dos melhores sucos do mundo escorridos pelas roupas que, “coaradas” no sol, rapidamente ficavam novinhas, como só vovó sabia fazer!

Para mim, ter avós é mágico, é algo que te dá uma confiança incrível de que tudo realmente vai acabar bem. É saber que seus pais, que estão trabalhando ou viajando, serão substituídos a altura da responsabilidade porque os avós não pouparão esforços para suprir todas as nossas carências (principalmente as de doces...). Ter avós é ter a quem contar nossas travessuras, é saber que sempre eles estarão ao nosso lado, é ter a certeza que jamais um aniversário passará sem bolo ou doces com gostinho de infância, é ter se não o maior, um dos maiores amores do mundo! Dizem por aí que a melhor coisa do mundo é ser avó! Eu não sou avó ainda, mas por enquanto, eu acho que a melhor coisa do mundo é ter avó! É ter avô! Ainda que não mais estejam comigo aqui na terra, tenho a mais absoluta certeza de que tenho dois intercessores no céu!

Feliz dia dos avós a todos os avós!

Jaqueline de Oliveira Costa de Melo - carioca, católica, casada, mãe de 2 filhas, professora de religião, administradora, projetista, vendedora, dona de casa, bordadeira e costureira nas horas vagas.  

2 comentários:

Alex Gomes de Melo disse...

Magnífico texto. Me fez viajar no tempo e relembrar vários momentos felizes ao lado dos meus avós. Me fez também recordar de toda docilidade de sua avó Ilda. Que pessoa maravilhosa! Quanto carinho e amor pude testemunhar nos poucos anos que convivi com ela. Seu avô não cheguei a conhecer, mas o carinho que você sempre me relatou me leva a imaginá-lo como todo o avô deveria ser!!!! A saudade faz parte, porém a vida continua e a fé de nos reencontrarmos no Céu é que nos acalenta. Que Deus os tenha ao seu lado. Alex Gomes de Melo.

Jaqueline Melo disse...

Amém querido! Eles estarão conosco sempre!

Postar um comentário