logo

sexta-feira, 18 de dezembro de 2009

Como ter um feliz Natal


O Natal apesar de não ser a principal festa do calendário cristão, (é a Páscoa), é sem dúvida a principal festa de família em todos os países de tradição cristã, ou seja, em todo o mundo ocidental.

Uma reunião de família, familias felizes, pais e filhos em harmonia. Esta é a imagem que temos do Natal, no entanto infelizmente nem sempre é assim.

Muitas famílias tem as histórias de brigas homéricas, daquelas em que a Tia Maricota não fala mais com a Tia Josefina e quase que invariavelmente ocorreram no almoço de Natal. Em muitas famílias estes conflitos ocorreram não só no Natal, mas por causa da má compreensão do que significa o Natal.

Lembro um caso especialmente curioso contado por um amigo. Dizia que foi no dia de Natal almoçar na casa de um tio, tio este a quem seu pai evitava, e no almoço só havia feijão com arroz. Não que o tio fosse pobre, não era. Fez por despeito, para humilhar o pai deste meu amigo. Ele conta que o pai não passou recibo, cada vez que o tio perguntava se estava bom, dizia que estava delicioso. O leitor deve estar agora comovido, pensando, que homem capaz de perdoar; guarde suas lágrimas meu amigo pois não era nada disso. Chegou o Natal do ano seguinte e o pai do meu amigo fez questão de convidar aquele tio para almoçar. Preparou o feijão mais aguado que conseguiu, fez o arroz mais sem sal e serviu ao seu irmão (o tio de meu amigo).
Um dia de paz, transformado por muitos em dia de guerra e de vingança.

Como evitar que isto aconteça?
Algumas dicas extraídas da observação:
Para as crianças evitar grandes expectativas. Ensinar que os presentes de Natal são algo para comemorar o nascimento do menino Jesus. Minha avó costumava dar presentes muito bons no aniversário e coisas muito simples no Natal. Uma forma simpática de tirar o peso do consumismo desta festa. Expectativa sim de ver o papai Noel, de jogos divertidos (já falo sobre isto).

Para os adultos cuidado com o álcool e as provocações. Muita bebida faz com que se diga aquilo que não se diria sóbrio. A bebida desinibe e faz com que verdades que nunca deveriam ser ditas sejam expostas com crueza. Moderação no vinho, na cerveja, no champanhe! E não cair em provocações: se você está acima do peso e sua prima vem visitá-la e diz: -nossa você está grávida? Sorria, conte até 10, faça uma piada sem ironia e tire o peso da provocação. Se seu cunhado diz ao ver que você ganhou uma televisão de presente: beleza agora vão ter uma TV melhor e aí vem menos filhos. Sorria, finja que não escutou, etc. Brigas no dia de Natal costumam levar anos para cicatrizar, não deixe isto acontecer.

Noite Feliz, noite de paz
Seria muito chato também uma noite de Natal em que cada um ficasse em seu canto, vendo seus sites na Internet, jogando videogame, vendo televisão. Procure congregar a família. Um que toca violão aprenda umas músicas natalinas, contar histórias da família, concurso de crônicas literárias, jogar bolinha de gude, etc. Todas as coisas feitas em família neste dia serão muito bem vindas e deixarão nos filhos uma imagem do Natal que guardarão por toda a vida.

Feliz Natal para você!

3 comentários:

Stella Halley disse...

Querida Liana, ótima postagem sobre meu dia favorito do ano! O que se faz quando o cansaço nos domina às vésperas do Natal?

Liana Clara disse...

Querida Stella, essa pergunta eu também me faço. O texto foi do Pedro Paulo, vamos aguardar que nos responda.
Com todo o corre corre das compras e preparativos para a ceia, com certeza, nós, que já não temos mais 30 anos, nos sentimos muito cansadas, mas não podemos permitir que o cansaço se transforme em desanimo ou mau humor.

Como a minha sogra gostava de dizer: " As árvores morrem de pé" - assim somos nós mães de família, enormes carvalhos, que estem seus braços para todos que a procuram.

Pedro disse...

Eu sugiro no dia 24 acordar por volta das 10 da manhã

Postar um comentário