logo

quinta-feira, 2 de julho de 2015

Amor entre irmãos

Por Carol Balan
Eu sempre quis ter uma família numerosa, com pelo menos três ou quatro filhos. Em casa somos três irmãs, e foi uma experiência muito boa crescer e dividir os momentos com elas. Outro desejo que meu marido e eu tínhamos era de ter filhos com idades próximas. Ele e o irmão eram assim e eram muito companheiros.

Os dois mais velhos têm dois anos de diferença. No começo tive um pouco de trabalho, porque são duas crianças bastante dependentes e que ainda não se entretêm sozinhas nem entre si. Porém, desde que eles começaram a brincar juntos, nunca mais se separaram.

É lindo de ver como eles estão sempre procurando um ao outro. O que acorda primeiro acaba se sentindo só e vai chamar o irmão que ainda dorme. Um pega um doce para comer e um para dar para o outro. O que vai ao dentista e ganha um brinquedinho por se comportar, pede mais um, pra levar para o irmão.

Lógico que eles se desentendem, brigam, competem... Mas simplesmente não se separam! Chega a ser engraçado. Às vezes um vem reclamar do outro e eu digo para que saia de perto do irmão. Ele sai, mas não aguenta e logo depois já estão brincando (ou brigando) juntos novamente!

Agora estamos vivendo uma nova fase, com o irmão mais novo, que está com 5 meses. Quando o bebê nasceu, eles estavam com 5 e 7 anos e ficou aquela dúvida de como eles iriam encarar a chegada de mais um membro à família. Nós conversamos bastante durante a gravidez e eu tinha certeza de que eles receberiam bem o irmão, porém, foram muito além da minha expectativa.

Eles têm tanto carinho e amor pelo irmãozinho que fico até emocionada! Querem ajudar nos cuidados, querem estar com ele, contam histórias, cantam músicas, sempre que fazem alguma coisa diferente querem mostrar para ele. Ficam dizendo que vão ensinar as brincadeiras e jogos quando ele crescer.

Que eles continuem assim, em qualquer situação, seja brincando ou brigando, sempre unidos. Que cresçam vivendo esse amor de irmãos e percebam como é importante essa convivência. NADA no mundo, pode substituir o amor entre irmãos e espero que eu possa sempre contribuir para que eles vivam isso da melhor maneira possível!

2 comentários:

Anônimo disse...

Amém, Carol!
Lindo o texto e, mais lindo ainda, o amor entre os irmãos! Uma das maiores alegrias que podemos ter, como pai e mãe, é testemunhar a união entre os filhos! Que Deus os conserve assim!
Bjos,
Raquel Suppi

Jaqueline Melo disse...

Que lindo texto Carol! Q lindos filhos! Família numerosa é tudo de bom!

Postar um comentário