logo

domingo, 21 de setembro de 2014

Como eu exercito a “ação de amar”?

Transcrevo aqui uma parte do texto do Pe Paulo, para aproveitarmos e refletirmos melhor sobre o modo como estamos amando.

Essa resposta é uma das mais importantes da vida humana. Aqui está em jogo todo o sentido da nossa vida. Aqui está em jogo toda a nossa felicidade. Aqui está em jogo o segredo para dar certo o casamento. Vamos ver pela resposta que o conceito de amor é muito rico e, para expressá-lo, precisamos desdobrá-lo.

Nós amamos por meio das ações que se seguem, que são virtudes menores do amor, da caridade. Todas elas se resumem a fazer feliz a quem amamos. Amamos:

* Admirando a quem amamos
* Sendo delicados com quem amamos
* Sendo educados com quem amamos
* Sendo pacientes com quem amamos
* Dando mais valor a quem amamos do que a nós
* Sendo exigentes com quem amamos
* Sendo afetuosos com quem amamos
* Sendo agradecidos para com quem amamos
* Sendo bem-humorados com quem amamos
* Sendo discretos com quem amamos
* Sendo esperançosos, otimistas com quem amamos
* Sendo serviçais com quem amamos
* Obedecendo a quem amamos
* Respeitando a quem amamos
* Pensando mais em quem amamos do que em nós
* Confiando em quem amamos
* Acolhendo a quem amamos
* Compreendendo a quem amamos
* Sendo serenos com quem amamos
* Dialogando com quem amamos
* Elogiando a quem amamos
* Presenteando a quem amamos
* Perdoando a quem amamos
* Sendo oportunos com quem amamos
* Sendo românticos com quem amamos
* Não nos escandalizando com quem amamos
* Sendo generosos com quem amamos
* Dando tempo de qualidade a quem amamos
* Surpreendendo diariamente a quem amamos
* Numa palavra: enchendo de alegria diariamente a quem amamos

Essas são algumas ações nas quais pensei sobre como se subdivide a palavra amor. Cada um de vocês descobrirá outras. Como são ações, podem ser realizadas diariamente. Realizando-as, este amor estará sendo “solidificado”, “edificado” a cada dia. Um amor vivido assim nunca acabará. E, se quem nos ama também vai realizando essas ações, o amor vai se tornando solidíssimo, inexpugnável, maravilhoso.

Penso que estas ações acima devem ser matéria de exame diário. Gostaria muito que todos vocês fizessem um quadrinho com elas e as considerassem, as examinassem, todos os dias antes de dormir e pensassem: “que ações amorosas ainda não realizo?”. Façamos o propósito de incorporá-las uma a uma. Isso é amar. Isso é tornar alguém feliz e, consequentemente, tornar-nos imensamente felizes.

Uma santa semana a todos!

Padre Paulo M. Ramalho -  Sacerdote ordenado em 1993. Engenheiro Civil formado pela Escola Politécnica da USP; doutor em Filosofia pela Pontificia Università della Santa Croce; Capelão do IICS (Instituto Internacional de Ciências Sociais). Atende direção espiritual na Igreja de São Gabriel, em São Paulo. Site de origem: http://www.fecomvirtudes.com.br/o-significado-do-amor-ii/

2 comentários:

Patricia disse...

LINDO E SÁBIO CONSELHO!

Jaqueline Melo disse...

Sabias palavras! Pe Paulo é um ungido de Deus!

Postar um comentário