logo

segunda-feira, 1 de setembro de 2014

5 dicas para uso do smartphone para mães e donas de casa

Por Verônica Lunguinho*

Antes de mais nada preciso dizer que a primeira pessoa que deve ler e reler este texto sou eu mesma. Escrevo para os leitores do Negócios de Família, mas principalmente para mim. Por quê? Porque me encaixo perfeitamente nessa situação.

Um smartphone na vida de uma mãe e dona de casa é uma mão na roda! Da receita do molho branco (que eu sempre esqueço) até a bula do remédio que se perdeu é possível encontrar ali, na palma da mão. Basta um aparelho com acesso à internet. Com uma mão na panela, mexendo o brigadeiro, e a outra no smartphone é possível fazer uma pesquisa, conversar com amigos, assistir a um vídeo.

E os aplicativos? Existem vários que facilitam a vida no lar. Já vi aplicativos de lista de compra de supermercado, receitas, organização da casa, economia doméstica, organização de festas, primeiros socorros... Ufa! Parece que com um smartphone na mão todos os nossos problemas se acabam, não é mesmo? Não é mesmo!

É verdade que a mãe/dona de casa de hoje precisa ser conectada. Afinal, temos uma geração conectada para criar. Fingir que essa realidade não existe pode nos deixar para trás na educação dos filhos. Mas ainda não inventaram uma maneira virtual de se estender a roupa no varal ou de passá-la. Por isso, o maravilhoso mundo do smartphone pode se transformar num pesadelo se não nos educarmos quanto ao uso dele.

Como falei antes, esse post é para mim. Depois de me observar, vi que cometia (e ainda cometo) vários erros por não saber conciliar o uso do aparelho com as tarefas do lar. A parte boa de errar é saber onde precisamos melhorar. Por isso, listei algumas dicas para os que, como eu, precisam se disciplinar no uso do smartphone em casa.

1 – Reserve um tempo para as bobagens da tecnologia. Não vejo mal algum em ver uma piada ou jogar um joguinho no celular, DESDE QUE não façamos isso o dia todo! Considero importante tirarmos um tempinho para relaxar com coisas que não vão forçar a nossa mente. Uma pausa para descontrair pode ajudar a recarregar as baterias.

2 – Para manter a qualidade de vida, é importante abrir mão do aparelho em algumas atividades que podemos considerar “sagradas”: comer, por exemplo. Ora, o que é tão importante assim para dividir o nosso tempo com o momento da refeição? É verdade que, algumas vezes, por causa de imprevistos ou um dia puxado, tenhamos que responder a um e-mail, ou a alguém nos chamando pelo Whatsapp enquanto comemos. Mas não deixemos que isso se torne um hábito.

3 – Silencie os alertas de notificações. Principalmente os de grupos. Embora todo mundo se comunique por meio de aplicativos de mensagens instantâneas atualmente, acredite: se alguém precisa muito mesmo falar com você, essa pessoa vai te ligar. Do contrário, quando ela te manda uma mensagem, sabe que pode esperar um pouquinho.

4 – Perdeu uma conversa? Não precisa voltar atrás e ler tuuudo não. Pensa comigo: se você chega numa roda de amigos e pergunta: “Sobre o que estão conversando?” ninguém vai repetir todas as falas na íntegra. Um resumo está de bom tamanho para se inteirar na conversa.

5 – Não dá para esfregar a roupa e olhar o celular. Mas dá pra fazer isso enquanto se amamenta, por exemplo, desde que não atrapalhe o vínculo com o bebê.

Por fim, deixo não uma dica, mas um conselho; conecte-se ao que realmente importa na vida: a família. Nossos filhos vão crescer na mesma velocidade que a tecnologia. Ou até mais rápido...

E você? O que faz para se disciplinar quanto ao uso do smartphone? Partilha com a gente aí nos comentários!

*Verônica Lunguinho -  é jornalista, casada, mãe do Miguel e mora em Brasília. É católica, gosta de comer e vive dando uma de quituteira nas horas vagas.

Um comentário:

Jaqueline Melo disse...

A família toda aqui precisa ler seu texto Verônica! Ótimo mesmo! Parabéns!

Postar um comentário