logo

sábado, 31 de julho de 2010

O oráculo da verdade

Para muitos a internet funciona como a verdade e a solução para cada caso.


Já me explico.

Passada a onda do POLVO PAUL, da Copa do Mundo (quem não ouviu falar?), vemos que as pessoas buscam suas respostas através de pesquisas ao google, como se ele fosse um oráculo da verdade como foi o polvo durante a copa de 2010.

Por um buscador de como se chega ao blog, posso verificar isso constanteme[Image]nte: pessoas que chegam ao blog com as seguintes perguntas: Deixo ou não minha filha viajar com o namorado? O que faço para educar meu filho de tantos anos? Minha filha esta grávida, o que faço? Filha viajar com o namorado, sim ou não? Como educar meu marido? Vale a pena ficar casado por um filho? Mudo ou não meus filhos de escola? Deixo minha filha sair com a família do namorado? Adolescente pode permanecer fora de casa até que horas? Qual a diferença ideal entre filhos? E por aí seguem as indagações constantes e repetitivas, (interessante como nos falta originalidade nas dúvidas).

Diante de tanto questionamento a uma máquina, podemos concluir que o ser humano está carente de boas amizades, cada vez mais fechado em si mesmo e perdendo o costume de se relacionar com outras pessoas ao vivo, p[Image]rincipalmente com aquelas que têm convicções sólidas e podem aconselhar com idoneidade. Observamos ainda que a falta de conhecimentos leva a pessoa a se jogar num mundo onde a verdade pode não ser verdadeira (é necessário o pleonasmo aqui), mas o que a maioria diz. Esta será a verdade para se seguir.
Grande perigo encontra quem se conduz assim para resolver seus questionamentos da vida pessoal. Quem nos garante que o que está escrito nas páginas de pesquisa do Google é o melhor para esta ou aquela pessoa?

Precisamos garimpar na internet, caso queiramos nos basear nela para tomarmos decisões. E é fundamental procurar ajuda de forma concreta através de pessoas bem formadas, bem preparadas que possam nos orientar sem cairmos no relativismo.

Quando vamos a um médico hoje, depois da consulta, corremos ao computador para checar quem é esta figura que nos consultou, os remédios que receitou e assim por diante, criando em nós uma angustia desnecessária, tudo porque nos falta a confiança no próximo que nos fala.

Vamos pensar um pouco e ver por onde andas as nossas indagações e em quem confiamos.

3 comentários:

Stella Halley disse...

Acho que a consulta à internet vai ANTES da ida ao médico... ;-)

Falando sério, a melhor dica de médico é pedir indicação a um médico de sua confiança. E para as outras questões, nada como um bom diretor espiritual! Já me salvaram de cada uma...

ANINHA disse...

As pessoas andam muito distantes da religião,e consequentemente de Deus!
Às vezes sentem-se mais seguras,procurando rumo para suas vidas em tudo que é considerado supertição,misticismo etc.
Acham mais fascinante deixar que üm polvo¨possa ser aquele que desvendará os acontecimentos relativos a sua vida futura,do que deixar sua vida nas mãos de um Ser Supremo,que o conhece desde o ventre materno,que está sempre velando por cada um de nós,e que espera que o recebamos,sempre de braços abertos e misericordiosos,pronto para nos guiar e proteger.

Liana Clara disse...

Você esta certíssima Aninha, as pessoas estão preferindo acreditar em tolices e em outras pessoas nada confiáveis a acreditar em Deus que rege todo o universo.

Postar um comentário