logo

domingo, 16 de agosto de 2009

Quando os filhos nos requisitam

Vocês já passaram pela experiência de ter os filhos disputando a sua presença? Filhos adolescentes? Às vezes nos deparamos com esta situação.

Os mais velhos querem a nossa companhia pra fazer compras, ir ao cinema etc. E não querem que os menores venham juntos. Fazem uma novela.

Temos que aprender a arte de nos “DIVIDIR” para agradar a todos. Podemos nos sentir culpadas por não atender a todos, mas tem hora que não dá pra juntar todo mundo.

É muito bom ser querida e necessária aos filhos, é muito bom que ele nos queira por perto e devemos aproveitar isso muito bem, pois o tão afamado TEMPO passa rápido e levam nossos filhos para outros interesses e aí então não adianta “chorar o leite derramado”.

Sabe o que é duro? Não é ficar louca pra atender a todos. É ver o desapontamento daquele que tem que esperar, temos vontade de sermos SUPER. Para com poderes especiais estar com todos, sem desagradar a nenhum.

Quando se tem um bebê e outro mais velhinho é necessário ralar pra conseguir dar atenção a cada um, visto que ambos ainda precisam muito da mãe e do pai.

Mas a idéia é de vez em quando, sair sozinha com cada um para fazê-lo sentir-se especial, é um tempo necessário.

Quem sabe se tivéssemos várias cabeças, uma medusa de cabeças e braços!! E muiiiiiiiitas orelhas!!!! Assim iríamos dar conta de tudo! Mas o importante é saber fazer bom uso da cabeça e braços que temos. Cair na real!

2 comentários:

Stella Halley disse...

Me lembrei de um livro para crianças que se chamava "Suriléa mãe monstrinha" de Lia Zatz, com ilustrações de Eva Furnari. As filhas Margarida e Violeta brigavam tanto pela atenção de Suriléa que ela sonhou que tinha 2 colos, 4 pernas e 4 braços e 2 cabeças. Imagine você quantos braços, pernas e cabeças teria... ;-)
um beijo,
s.

Liana Clara disse...

ahahahahahhaha Essa foi muito boa Stella. Não conheço este livro mas vou procurá~lo para ler. Devo me identificar com ele. Beijos

Postar um comentário