logo

quarta-feira, 5 de novembro de 2014

O que o brócolis me ensinou sobre os homens

 Uma amiga de SP, a Christiane Forcinito, publicou isso em seu mural no Facebook, e, com a autorização dela, reproduzo, pois achei a história muito representativa de como os homens são mesmo de marte… e pelo visto lá não se come brócolis!

Segue:

Um dia estava no carro com meus pais indo à uma chácara que tínhamos em Ibiúna quando durante o caminho passamos por uma banca de brócolis. Minha mãe diz:

- Olha... o brócolis... 

Eu já me liguei.... Meu pai continuou dirigindo... 


Mais alguns km e minha mãe diz novamente: 


- Olha só que lindo... brócolis... 


Eu começo a rir por dentro e fico quieta até ver no que isso resultaria. E meu pai continuou dirigindo.. 


E mais alguns metros minha mãe fala novamente: 


- Brócolis..... 


Eu me matando por dentro de rir e meu pai continuou dirigindo...  


Quando passamos pela quarta banca de brócolis minha mãe brava disse: 


- É! Pelo jeito não vamos comer brócolis hoje!!!! ( muito brava) 


Eu imediatamente comecei a rir no banco de trás e meu pai sem entender nada diz:


- O que aconteceu contigo mulher?


Minha mãe disse: 


- Nada!!!!!! Só disse que não vamos comer brócolis hoje... 


E meu pai dirigindo sem entender nada disse: 


- Está bem. Tudo bem não comer brócolis. Só não entendo porque isso está te deixando tão brava...


Eu às gargalhadas não aguentei e disse:  


- Mãe, os homens não funcionam assim. Se você quer algo deles seja bem clara. Você quer comprar brócolis então diga: "Carlos pare o carro agora ou na próxima banca porque eu quero comprar brócolis." 


E meu pai respondeu: "Tua mãe quer comprar brócolis?" 


É minha gente...  


Rsss...

2 comentários:

Jaqueline Melo disse...

Pois é, seres humanos TOTALMENTE diferentes de nós são os homens! Hehehe... Já passei por situações bem semelhantes e o marido sempre acha que não tem nada demais... Ainda bem que Deus nos deu a sabedoria, a paciência e a tolerância para suportar esse "desligamento" deles... Legal Thereza, dei umas boas rizadas ao ler esse texto!

Christiane Forcinito disse...

Adorei. Obrigada Maitê!

Postar um comentário