logo

quarta-feira, 22 de fevereiro de 2017

Palavras para dizer mais vezes




Perdão - a cada filho pelas palmadas que dei.  Sei que os forjaram homens e mulheres fortes. Mas com certeza foi a duras penas. Não vou dizer que doeram mais em mim do que neles. Porque na hora da raiva nem o remorso havia. A desculpa era de que sendo muito jovem, acabávamos brigando quase de igual pra igual. Sem noção dos estragos que poderia causar com essas atitudes. 

O "aprontou, levou" - Poderia ter sido feito de outra maneira. Atitudes diferentes fariam toda a diferença.  Hoje peço perdão. 

Eu te amo - uma frase bonita, diz tudo em três palavras, porém muito difícil de dizer com naturalidade, ainda mais na correria diária. Com certeza devia dizer mais vezes ao pé do ouvido de cada filho e do marido. Quantas oportunidades perdemos, as atitudes mostravam esse amor, mas as palavras com certeza teriam um peso bem maior. 

Obrigado - pelo tanto de coisas que aprendi com eles. Quantos obrigados deixaram de ser dito.  Como mãe ensinamos muito a agradecer, mas às vezes a gratidão por serem carinhosos, ou por querem estar sempre perto de nós, ou pedindo nossa companhia, não foram bem agradecidas. 
                                      
O tempo passa muito rápido.  Vamos aproveitar cada momento com esses seres que são a razão do nosso viver, com mais intensidade, com mais demonstrações de amor verdadeiro. Nunca é demais. Sem esquecer-nos de que as nossas atitudes também falam por nós.



Quantas coisas deixamos de dizer aos nossos filhos, justamente pela correria em que vivemos, por querermos fazer o melhor, o mais bem feito, e esquecemos dessas pequenas palavras que fazem toda a diferença, e acalenta o coração dos nossos ente queridos.

sexta-feira, 3 de fevereiro de 2017

Pais – Vamos ser mais antenados

Quando nossos filhos são bem pequenos, estão sempre onde nós estamos. Não perdemos nenhuma de suas gracinhas ou avanços. 

Nos retiros onde costumo ir todos os anos  , sempre temos crianças com suas mães. Já levei muitos filhos comigo também.  Todas as mulheres se encantam com as crianças e querem chamar suas atenções de alguma forma. Faz parte da figura da mulher, esse contato com os bebês. Já os pais, não passam pelo mesmo processo, nunca soube de algum que tivesse levado seus rebentos aos retiros ou outras atividades só para adultos.  Não porque não consigam dar conta do recado, talvez por não serem os provedores do leitinho que as mães têm. Com isso eles ficam privados dessa participação ativa.

As mães, com isso, criam várias artimanhas, e passam a ter muito mais jogo de cintura para lidar com as crianças, e outros afazeres ao mesmo tempo. Parece que nós criamos tentáculos, e nossa atenção multiplica. É incrível.

Por mais que os pais, atualmente, sejam muito participantes do crescimento e da formação dos filhos, a mãe ainda é a que mais vê surgir o primeiro dentinho, a primeira vez em que vira na cama, ou a primeira vez que engatinha. Talvez seja porque a mulher tem mais sensibilidade para detalhes, e o homem observe mais o geral. 

Sugiro que os pais fiquem mais antenados, com seus filhos, para que no futuro não venham lamentar terem perdido tantas gracinhas dos seus filhos. Não sugiro inversão de valores, apenas que pais e mães curtam muito mais os pequenos detalhes de seus filhos. Essa fase não volta, o que foi perdido fica perdido no tempo. Temos que pensar que no futuro, todas essas lembranças serão um alento para o coração envelhecido.

quarta-feira, 1 de fevereiro de 2017

Responsabilidade de mãe

Outro dia estávamos lanchando fora, e sem querer ouvi a conversa de um casal de namorados, de meia idade, ele falava de coisas que sua mãe ensinou e que ficaram gravadas até hoje, como regras, para ele.

Com isso fiquei refletindo na grande importância que nós mães temos na vida de nossos filhos, querendo ou não, vamos ser lembradas para sempre, por nossos bons ou maus ensinamentos. Vejam a nossa grande responsabilidade! 

Minha mãe sempre dizia um ditado que ficou gravado em mim, e mesmo agora, estando entrando na terceira idade, recordo-me com carinho: "o Diabo tem um manto e um chocalho - com o manto nos esconde para fazermos coisas erradas, porém com o chocalho ele nos descobre, para nossa vergonha, e para tornar público." Por isso sempre pensava bem antes de cometer algum erro, e com o tempo aprendi que viver às claras, sendo honesta e correta era o melhor para ter uma vida digna. 

Então mães, o que vamos deixar de bom para nossos filhos? Como seremos lembradas? Além, é claro, de dizerem que preferíamos mais o filho X ou  o Y. Alguns dos nossos dizeres ficarão gravados, sulcados na memória de cada filho ou filha. 

A nossa responsabilidade não termina nunca, Deus fez as mães para serem imortalizadas, antecipando um pouco do céu na terra. Com certeza, muiiiiito menos é claro, mas só para termos uma vaga ideia do céu.

segunda-feira, 30 de janeiro de 2017

Início das aulas - educação vem de casa

Nós pais devemos nos preocupar com a formação humana dos nossos filhos, independente da escola. Escola é para ensinar: português, matemática, história, geografia, inglês, ciências, educação física, e reforçar o que o aluno aprendeu em casa, de boas maneiras.

Ensinamos aos nossos filhos, desde pequenos, regras básicas de convivência. Claro que contamos com diferenças de temperamentos entre as crianças. Os mais tímidos terão mais dificuldades para dar um BOM DIA ao porteiro, ao pai do coleguinha, esses precisarão de mais treino e mais insistência de nossa parte, para criarem bons hábitos de comunicação.

Vamos ensinando, por repetição, seis expressões mágicas, que abrem muitas portas no mundo, em geral:

  1. Bom dia
  2. Boa tarde
  3. Por favor
  4. Com licença
  5. Desculpe
  6. Muito obrigada
Com o tempo, e eles crescendo, vamos poder desenvolver várias virtudes importantes para que tenham um caráter bem formado, como: 

  • honestidade - respeitar a propriedade alheia
  • pontualidade - chegar nos horários pré estabelecidos
  • não xingar - saber responder sem ofender
  • ser um bom amigo - com o nosso exemplo, como agimos com nossos amigos
  • respeitar - os mais velhos - os idosos gostam de receber cumprimentos, precisam de nossos cuidados. Os professores, os nossos superiores também devem ter o nosso respeito. Respeitar os amigos e suas diferenças.
Em casa também é que vamos ensinar muitas outras coisas que não são dever da escola, como:

  • ser cuidadoso com suas coisas
  • jogar o lixo sempre nas lixeiras
  • não falar quando a boca estiver cheia
  • arrumar sua cama e seu quarto
  • colaborar na limpeza geral da casa
  • pedir emprestado, quando necessitar de algo que não é seu. 
Deste modo nossos filhos poderão cursar a escola, aprendendo as matérias da grade escolar, e ainda vão ajudar seus professores, com os colegas que não tiveram educação de berço.

Lembro-me de uma reunião de pais, em que eu estava como mãe de aluno, quando uma outra mãe disse o seguinte: "coloquei meu filho neste colégio porque não consigo educá-lo em casa, espero que vocês consigam" - houve um grande silêncio nesta hora, e a coordenadora que presidia a reunião precisou explicar que filho se educa em casa, que o colégio complementa; enfatizando o que é do dever dos pais. Essa mãe poderia ter dormido sem esta resposta. Vamos ficar atentos!

sexta-feira, 27 de janeiro de 2017

Pudim de Côco diet da Anna

Esta receita é de fato excelente, minha querida amiga, Anna, fez e levou no Natal pra nossa casa, para o almoço do dia 25 de dezembro. Todos, os diabéticos ou não, amaram. Houve até disputa pelos últimos pedaços, e olhem que fizemos muitas outras sobremesas, mas esta arrasou.

Segue então a receita:


600 ml de água (3 copos de requeijão) - (pode substituir um desses copos de água, por um copo de leite de coco - fica mais gostoso ainda)
2 copos de leite em pó desnatado
2 copos de adoçante em pó (eu usei Linea em pó)
4 ovos
1 coco pequeno fresco, ralado, ou 200g de coco ralado úmido.

Colocar os ingredientes no liquidificador, na seguinte ordem : ovos,água, açúcar, leite em pó. (os ovos devem ser peneirados ).

Ligar o liquidificador, por 5 a 8 minutos. Colocar o coco, bater por poucos minutos, para que o coco se misture levemente.

Colocar numa forma de pudim untada com margarina pra assar em banho maria por 30 ou 40 minutos.

IMPORTANTE: O leite em pó  é Molico ou Glória desnatado. 

quarta-feira, 25 de janeiro de 2017

Sully - um filme para toda família

Neste finalzinho de férias, pude assistir um filme muito bom. O filme foi baseado em uma história real, o que já me fez querer ver logo.
É muito agradável de se assistir, e motiva a todos, do início ao fim. Mesmo conhecendo a história real, nós vibramos com cada cena, e torcemos pelo final feliz.

O ator, Tom Hanks, como sempre desempemhou muito bem o seu papel de personagem principal. Num filme onde temos muitos personagens e figurantes, ele brilha mais uma vez, como se fosse o único. Muito intenso o seu papel, o que nos leva a ficarmos ligados na tela.

O filme conta sobre o piloto que conseguiu uma enorme façanha: aterrissar sobre o Rio Hudson, e ......, bem, acho melhor que assistam vocês e se surpreendam com a qualidade do filme. 

Acredito que os pequeninos não vão se interessar, mas com certeza podemos ver o filme com eles por perto, porque não há nenhuma cena obscena ou violenta.

sexta-feira, 23 de dezembro de 2016

Nosso Natal

Na nossa família sempre houve o costume de se festejar o Natal, com todo o garbo que a nossa situação permitisse. Meus pais não mediam esforços para que fosse uma noite memorável.

O nosso pinheiro de natal, nem sempre era pinheiro. Muitas vezes eram galhos secos de árvore coberto de cola e bolinhas de isopor, enfeitados com bolinhas vermelhas e outros enfeites feitos por nossa mãe, ela era muito habilidosa, e conseguia transformar tudo em coisas bonitas.

Algumas vezes conseguíamos reunir a família maior, avós, tios, primos, e um deles se transformava em Papai Noel; era algo mágico, e todos nós nos deliciávamos com a encenação. Os presentes eram simples, mas todos ficavam alegres e felizes.

O presépio era armado no dia 8 de dezembro, dia do casamento dos nossos pais.  Assim faço até hoje.
Fomos acrescentando alguns costumes na nossa nova família, como ir a missa do Galo, rezar em volta do presépio, fazer a ceia e distribuir os presentes, na noite de 24 para 25.  Tudo planejado com antecedência: cardápio, convidados, adoramos a casa cheia. Quando digo cheia é repleta mesmo, de parentes e amigos.

Já passamos muitos Natais com dificuldades, perda de entes queridos, mas nunca deixamos de ter o espírito natalino, da chegada do Salvador. O que mais conta nesta época é a esperança. Esperança do amor de Deus por cada um de nós.

Eu desejo que cada família cristã tenha seus costumes natalinos, e não permita que nada prejudique este espírito de Natal em seus lares. Vamos comemorar a chegada do Salvador, apesar de todas as dificuldades vigentes. Com alegria e muito amor no coração. Perdoando a quem precisa, confiando cada vez mais na misericórdia de Deus, nosso Pai que está no céu a nos proteger, esperando que façamos a nossa parte, porque o restante, Ele fará!

Um Santo e Feliz Natal a todos!