logo

quarta-feira, 15 de junho de 2011

Amar o outro como a si mesmo

Por Maria Teresa Serman

Casamentos sempre me emocionam. Quando um dos noivos me faz relembrar a criança que conheci, como no sábado passado, mais ainda. É sempre reconfortante ouvir o padre dizer: “O que Deus uniu o homem não separe.” Ou que o esposo deve amar sua esposa como Cristo ama sua Igreja.

Escrevo este texto, no dia dos namorados, que deve ser pelo menos a maioria deles – não dá pra ser todo dia, senão enjoa -, desejando a todos eles que possam encontrar, reconhecer e alimentar o amor que Deus colocou nos nossos corações, meu e do meu marido, há quase trinta e três anos. Um amor desafiado no seu início pela diferença de religiões, e testado, ao longo da convivência, por temperamentos bem diferentes, mas com valores comuns.

A rotina é aliada e inimiga do amor, pois, ao mesmo tempo que lhe confere solidez, sufoca os arroubos e limita as surpresas. Há que perguntar sempre, interiormente e em voz alta, adaptando o poeta: Você quer ser meu (minha) namorado (namorada)? E mais do que isso, quer ser o(a) amado(a) pra valer, pra sempre?

Se realmente entendemos o assunto como o principal objetivo de vida – AMAR - , ficará mais fácil, ainda que cotidianamente desafiador, amar o outro – os mais próximos – marido, filhos, pais, irmãos; e os demais – amigos, colegas, conhecidos e anônimos, como a nós mesmos. “Deus nos dá forças (...) e nos julga dignos de confiança”, como nos tranquiliza S. Paulo.

E hoje, dia dos namorados, e no hoje em que o texto estará no blog, quero homenagear o meu amado, e alguns namorados que merecem o epíteto – Liana e Pepê, Salete e Oscar, Beatrice e Bruno, Sandra e Luiz, Dorise e Maurício, Márcia e José Antônio, Jussara e Daniel; os noivos Gaby e Rafael , e o casalzinho recém-esposado, que motivou esta reflexão: Mariana e Pedro Rotava. Que Deus os abençõe sempre, e a nós todos!

4 comentários:

Claudia, Carlos e Sophia disse...

FIQUEI AQUI DA ÍNDIA IMAGINANDO A CERIMONIA. TAMBÉM CONHEÇO O NOIVO DESDE GAROTINHO.
MÊS QUE VEM VAMOS COMPLETAR 21 ANOS DE CASADOS.
CLÁUDIA.

Rafael Carneiro disse...

Obrigado, Maria Teresa! Gosto muito do aprendizado que cultivamos por aqui. Além de falarmos sobre temas muito necessários, aprendemos um pouquinho dos exemplos vindos uns dos outros: os matrimônios duradouros, os novíssimos e aqueles marcados para breve, rs, a educação dos (numerosos, rs) filhos... Um abraço!

Maria Teresa disse...

Parabéns, Cláudia, por 21 anos de casamento. Vocês, na Índia, comprovam que o amor ultrapassa fronteiras, dificuldades e anos. Beijos, especialmente na Sofia. Mª Teresa

Anônimo disse...

Parabéns aos noivos de hoje,
Parabéns aos " noivos eternos " ,
Parabéns à Claudia, Carlos e nossa querida Sophia, com muiiiiiiiiiiiita saudade !
Carinho da Mannoun

Postar um comentário